Crédito: Pixabay

O mundo vem acompanhando o surgimento de uma pandemia do Covid-19, que gera preocupações e cautelas por parte da população de diversos países.

Um dos efeitos verificados é a tendência de grande parte da população evitar contatos com outras pessoas para reduzir a velocidade de contágio. Escolas mandaram os alunos para casa, eventos foram cancelados e, finalmente, muitas empresas autorizaram o home office.

Se essa será sua primeira experiência de trabalhar em casa, é normal que tenha dificuldade para se adaptar. Mas, segundo o consultor de carreira, Emerson Weslei Dias, o momento pode ser uma ótima oportunidade de adquirir esse novo hábito, tão importante para o futuro do trabalho.

Organize-se. Programe atividades e tenha controle sobre elas. Não é porque você está em casa que não precisa ter uma rotina. É importante demarcar espaços na agenda para as atividades e ser rigoroso com seu empenho nelas. Os prazos de entrega não mudam, estando você no escritório da empresa ou na beira da piscina de casa. Evite a procrastinação e faça as coisas que devem ser feitas nos devidos prazos.

Defina metas diárias realistas. Uma boa medida para saber se você está sendo produtivo é estabelecer metas diárias de tarefas a serem feitas e ao final do dia fazer o balanço do seu percentual de realizado versus planejado.

Reduza as distrações. Não deixe as tarefas da lavanderia, limpeza, consertos e reparos consumirem seu dia de trabalho. Você deverá também se precaver contra interrupções sociais, a medida em que algumas pessoas possam pensar que, pelo fato de estar trabalhando de forma remota, você poderá fazer o que quiser a qualquer horário do dia. Além disso, mantenha a TV desligada e o celular distante para evitar se distrair.

Tenha um office na sua home. Tão importante quanto o trabalho a ser feito é o local onde ele será realizado. Muitas pessoas têm cadeiras ergométricas, mesas reguláveis, boas telas, internet rápida etc no escritório da empresa, mas em casa elas precisam improvisar. Não é muito confortável trabalhar o dia todo sentado na cadeira de praia improvisada na varanda, a luz que bate na tela vinda da janela sem cortina, a falta de um ar condicionado no verão pode ser fator de improdutividade… Mas é normal só descobrir tudo isso depois de ter que trabalhar de casa pela primeira vez. É aí que nos damos conta de que internet é lenta para vídeos, downloads, o celular não tem sinal, o cachorro não para de latir durante a videoconferência…. É importante saber que as condições de entorno afetam o desempenho, portanto, tenha infraestrutura e condições de trabalho.

Vista-se de forma adequada. Pode até ser tentador ficar de pijama o dia inteiro, mas lembre-se: você está trabalhando. O ato de se trocar mostra para o seu cérebro que você não está em um momento de lazer e que precisa estar ativo. ⁣

Busque interações sociais com o uso da tecnologia Você pode (e deve) reduzir a distância física, mas isso não precisa comprometer a interação social. Abuse da tecnologia. Há diversas ferramentas para videoconferências (skype, hangouts, zoom, webex), e também para trabalhos colaborativos (google docs, trello, slack e microsoft teams, entre outros). Se não conhece ainda, tente explorar a potencialidade dessas ferramentas. Google e webex, por exemplo, já anunciaram o uso gratuito de suas versões, por conta da pandemia. E, para as crianças, muitas TVs por assinatura, como a NET, já abriram o sinal dos seus canais especiais.