Crédito: Divulgação

Executivos do setor automotivo, representantes do governo e de diferentes universidades e institutos de pesquisa viveram uma tarde de inspiração e networking, na última segunda-feira (9), durante evento realizado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O encontro promoveu reflexões sobre o futuro da mobilidade nacional e apresentou as oportunidades do Rota 2030, programa do Governo Federal para o desenvolvimento da indústria nacional.

Além de assistirem a diferentes painéis sobre as demandas da cadeia automotiva para a construção de soluções e inovações, os presentes participaram do lançamento de três chamadas do Rota 2030, no âmbito da coordenação da Fundep na linha V, para os eixos temáticos de bioenergia eficiente, condução segura e propulsão alternativa à combustão. O investimento nestas chamadas será de R$ 21 milhões.

As propostas precisam ser apresentadas por um Instituto de Ciência e Tecnologia em parceria com uma empresa ou startup, segundo o Diretor da Fundep, Martín Ravetti.

A data limite para submissão de projetos é dia 6 de abril (submissão de propostas no site da Fundep A expectativa é que sejam selecionados 12 projetos para execução a partir de julho.

“É importante lembrar que um dos diferenciais desse financiamento é a agilidade de aporte dos recursos, uma vez que o dinheiro destinado aos projetos já foi captado por meio do Rota 2030”, afirma Martín Ravetti.

Os recursos são depositados por empresas do setor automotivo, que se beneficiam com a isenção de impostos e outros incentivos. Para a seleção dos projetos, foi formado um comitê técnico composto por professores de universidades parceiras e representantes de associações representativas do setor.

A previsão é que sejam lançadas, ainda em 2020, mais três chamadas da Linha V, que conta com coordenação técnica da Unicamp, da Universidade de Estadual do Ceará (Uece) e do Centro Universitário FEI.

Conexões – Durante o evento, os participantes fizeram networking e desenharam parcerias. O professor titular do Departamento de Engenharia Mecânica da UFMG, Ramon Molina, aproveitou o momento para compartilhar com os executivos do setor as pesquisas que desenvolve na área de biocombustível.

“Esse programa é uma grande oportunidade para a academia trabalhar com a empresa, principalmente porque essa é uma área em que os aportes são altos. Temos alguns projetos que precisavam de recurso e agora podem ser executados, caso sejam selecionados”, comemora.

O Supervisor de Estratégia da Ford, Fernando Vilela, também estava animado com as possibilidades que enxergou a partir do evento.

“A Ford tem vários possíveis projetos nas áreas de biocombustível e condução segura e esse ambiente de networking ajuda a colocá-los em prática, pois temos a oportunidade de conhecer o ecossistema, as universidades, os fornecedores e começar a articular projetos”, diz.

Rota 2030 – A Fundep coordena, também, a linha IV do Programa – Ferramentarias Brasileiras Mais Competitivas. Cada uma das linhas coordenadas pela Fundep vai investir pelo menos R$ 40 milhões por ano em projetos de Pesquisa & Desenvolvimento.

Assim, durante cinco anos, serão R$ 400 milhões de investimentos para fortalecer o segmento automotivo.