COTAÇÃO DE 26/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5950

VENDA: R$5,5960

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6300

VENDA: R$5,7570

EURO

COMPRA: R$6,3210

VENDA: R$6,3222

OURO NY

U$1.792,60

OURO BM&F (g)

R$322,88 (g)

BOVESPA

-3,39

POUPANÇA

0,4620%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios
Crédito: Divulgação

ANDREA ROCHA*

Uma das maiores preocupações de um futuro empreendedor é compreender bem as normas do setor, incluindo a carga tributária, e escolher o modelo de negócios compatível com o investimento, objetivos, mercado consumidor.

PUBLICIDADE

Para ajudar o iniciante nessa jornada rumo à cervejaria artesanal, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) oferece informações básicas em manuais, promove seminários e também presta consultoria por telefone e presencial para quem quer começar com os pés no chão.

A preocupação com a capacitação é justificada, principalmente no segmento cervejeiro. Na avaliação do consultor do Sebrae Minas, Diogo Reis, é preciso ter muito cuidado com a “vaidade”, ou seja, essa atividade, que começa com uma paixão, exige muito mais do que a oferta de um bom produto. “Esse mercado é bem mais complexo”, alerta.

As exigências começam pela concessão dos alvarás, pelos municípios e seguem pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), responsável pelo registro e fiscalização dos empreendimentos.

“Existe um mito de que é difícil regularizar uma cervejaria. Mas é um setor de alimentos, não se pode afrouxar a legislação, que prima pelas boas práticas”, defende.

Para ele, esse é apenas um momento da trajetória do empreendedor, que precisa planejar e ter um bom plano de negócios. “Uma coisa é ser legal, outra coisa é ganhar dinheiro”, resume.

Por isso mesmo, Reis compreende as restrições do Mapa ao microempreendedor individual no mercado de cervejas artesanais.

“É inviável economicamente, ele não conseguiria atender às regras e se manter nesse mercado competitivo”, explica.

Há duas modalidades de empresas permitidas no segmento das cervejarias artesanais. As sociedades limitadas, que exigem pelo menos um sócio, e as Eireles, que demandam aportes iniciais de 100 salários mínimos.

No entanto, embora esse segmento não esteja aberto aos produtores caseiros ou aos que têm menos poder aquisitivo, Reis considera muito positiva a possibilidade de adesão ao Simples Nacional, cuja alíquota inicial gira em torno de 4,5%.

As micro e pequenas cervejarias foram incluídas no regime tributário do Simples Nacional em outubro de 2016 , quando foi sancionada a Lei Complementar nº 155, para desburocratizar a comercialização de cerveja. As novas regras passaram a vigorar a partir de 2018, o que, para Reis, tem contribuído para o crescimento desse mercado.

Métricas – Segundo a lei, para ser considerada uma pequena empresa e ser enquadrada no Simples Nacional, o faturamento não pode ultrapassar R$ 4,8 milhões por ano.

O principal benefício tributário da inclusão das cervejarias no Simples Nacional ocorre nas vendas diretas da fábrica para o consumidor, sem a Substituição Tributária (ICMS-ST). O que tem sido considerada uma grande vantagem para as cervejarias que promovem venda direta na fábrica como, por exemplo, o brewpub (bar onde é servida a cerveja produzida no local); barris de chope, garrafas e enchimento de growlers (vasilhames para levar cerveja para casa) ou em participação em eventos.

Essas variáveis custos, investimentos, tributos e mercados consumidores são contempladas nos seminários realizados pelo Sebrae Minas em algumas regiões do Estado, tendo como foco a seguinte questão: “Como transformar sua paixão cervejeira em negócio?

Nesse seminário são apresentados os modelos produtivos: fábrica própria, cigano (quando o empreendedor terceiriza a produção) e brewpub, onde é feita a venda direta para o consumidor. Para cada um desses modelos há um investimento mínimo, um mercado próprio, e diferentes níveis de padronização, explica Reis. A escolha, nesse caso, vai depender do volume de recursos que o empreendedor tem para investir, a logística e o mercado consumidor.

No caso de fabricação própria, por exemplo, o investimento é mais alto, mas, em compensação, há maiores ganhos em escala e padronização. Na escolha do formato cigano, o investimento é bem menor, mas o nível de padronização diminui e o ganho em escala é limitado. Já no caso do brewpub, o investimento não é pequeno, há padronização, mas não há ganho em escala. São variáveis com as quais devem contar o futuro empreendedor.

A título de exemplo, um brewpub, com produção mensal de 4 mil litros e custo médio de R$ 25/litro, demandaria um investimento médio de R$ 600 mil, com lucro mensal de R$ 30 mil. Já no modelo fábrica própria, o investimento mínimo seria da ordem de R$ 2 milhões para produção mensal de 20 mil litros ao preço médio de R$ 15/litro, com a cerveja direcionada para redes de supermercados e distribuidores.

Segundo Reis, há muitas variáveis nesse mercado, o que exige muita atenção para o tipo de produto ofertado e os canais de venda. No caso do chope, por exemplo, que é uma cerveja mais fresca, o ideal é que seja comercializado diretamente para o consumidor. No caso das garrafas, o indicado já seriam as redes de supermercados, empórios e lojas especializadas.

Justamente em virtude da complexidade do negócio, Reis recomenda ao futuro empreendedor que busque o máximo de informações sobre esse mercado antes de se arriscar no empreendimento. Um dos caminhos é participar dos seminários oferecidos pelo Sebrae Minas. Para isso, basta entrar em contato com a entidade, em suas regionais, e solicitar a realização do evento. Caso haja a possibilidade de formação de um grupo, o seminário é promovido para atendimento dos empreendedores dos municípios de determinada região, como ocorreu em Sete Lagoas, em março deste ano.

*Colaboradora

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!