COTAÇÃO DE 18/06/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0680

VENDA: R$5,0690

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0370

VENDA: R$5,2330

EURO

COMPRA: R$5,9716

VENDA: R$5,9733

OURO NY

U$1.764,31

OURO BM&F (g)

R$286,98 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios Negócios-destaque

Google anuncia a maior compra corporativa de energias renováveis

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

O Google anunciou mais um importante passo no seu compromisso com o meio ambiente: o Google está realizando a maior compra corporativa de energias renováveis da história. A compra inclui um pacote com contratos de 1.600 megawatts e 18 novos acordos na área de energia.

Juntas, essas operações aumentam em quase 50% da sua carteira global de fazendas de energia solar e eólica, atingindo mais de 5.000 megawatts. Isso equivale à capacidade de um milhão de telhados solares. Quando todos esses projetos estiverem funcionando, a carteira zero-carbono do Google irá produzir mais energia elétrica do que uma cidade como Washington, D.C. ou países inteiros como Lituânia ou Uruguai consome em um ano.

PUBLICIDADE

Esses novos contratos vão exigir a construção de infraestrutura de energia no valor de US$ 2 bilhões – incluindo milhões de painéis solares e centenas de turbinas eólicas espalhadas por três continentes. Agora, a frota de energia renovável inclui ao todo 52 projetos, que correspondem a US$ 7 bilhões em novas construções e à criação de milhares de empregos.
Os 18 contratos novos se espalham por todo o planeta.

Eles incluem investimentos nos Estados Unidos, no Chile e na Europa. Nos EUA, vamos comprar 720 megawatts (MW) de energia de fazendas solares na Carolina do Norte (155 MW), Carolina do Sul (75 MW) e no Texas (490 MW). Isso mais do que dobra a capacidade da carteira solar global que tínhamos até o momento.

Na América do Sul, a empresa está acrescentando mais 125 MW de capacidade em energias renováveis à grade que alimenta o centro de dados no Chile. E uma fatia considerável na capacidade de fontes renováveis estará sediada na Europa.

O contrato chileno marca a primeira vez que o Google fez um acordo de energia híbrida, combinando fontes solares e eólicas. Com frequência, os períodos com mais vento são diferentes dos horários com maior incidência de sol, e por isso essa mistura vai permitir que o centro de dados chileno conte com eletricidade zero-carbono durante quase todo o dia. (Da Redação)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!