COTAÇÃO DE 07/12/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6180

VENDA: R$5,6180

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6500

VENDA: R$5,7830

EURO

COMPRA: R$6,3427

VENDA: R$6,3451

OURO NY

U$1.784,35

OURO BM&F (g)

R$323,23 (g)

BOVESPA

+0,65

POUPANÇA

0,5154%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios
Este ano vamos premiar cinco pessoas que faturaram mais de R$ 25 milhões em 2018. É um recorde, comemora Rez - Créditos: Denise Maher

Em expansão no Brasil há cerca de seis anos, o mercado de marketing de afiliados ganha cada vez mais adeptos e atrai a atenção de profissionais que querem empreender na internet.

Em Minas Gerais, dois grandes players do segmento, a Monetizze e a Hotmart, ajudam a gerar renda para milhões de vendedores e produtores de conteúdo, que comercializam desde cursos on-line e e-books até produtos importados, como robôs domésticos.

PUBLICIDADE

Com quatro anos recém-completados, a Monetizze atua no setor com a venda de infoprodutos, que são produtos “do mundo físico”, mas que são vendidos pela internet.

A plataforma permite que os produtores, como são chamados os donos dos produtos à venda, deem visibilidade ao seu portfólio, assim como efetuem a venda on-line. Mas a grande diferença do modelo de negócio e o que o faz ser uma plataforma de marketing de afiliados e não apenas um marketplace, é que ele oferece a possibilidade de um terceiro participar do processo de venda dos produtos expostos na plataforma. Esse profissional é justamente o afiliado.

“Explicando de uma forma simples, o afiliado é um representante comercial no mundo digital. É ele quem faz a ligação entre o produtor e o consumidor”, resume o diretor de marketing da Monetizze, Rafael Rez.

Segundo ele, esse afiliado precisa ter um bom conhecimento de marketing digital, que é a principal ferramenta de venda na internet. Os “representantes comerciais da web” usam espaços como Facebook, Instagram e fóruns na internet para convidar as pessoas a conhecerem os produtos à venda na Monetizze.

Além disso, eles trabalham muito com a compra de palavras chaves e marketing de conteúdo para direcionar as buscas no Google para os produtos.

“Além de conhecimento técnico de marketing digital, o afiliado precisa ser um curioso, tendo em vista que essa é uma área que muda o tempo todo. Ele também precisa ser comprometido e sedento por resultado”, detalha.

O diretor destaca que o interesse pelo segmento tem aumentado, principalmente entre quem quer empreender sem precisar fazer um grande investimento inicial. Ele afirma que os profissionais compromissados lucram cerca de R$ 10 mil por mês, mas há muitos casos de afiliados que chegam a faturar mais de R$ 1 milhão por mês.

“Todos os anos realizamos o Hangar Monetizze, que é o momento quando premiamos os produtores e afiliados com melhor desempenho. Este ano vamos premiar cinco pessoas que faturaram mais de R$ 25 milhões em 2018. É um recorde”, comemora.

Segundo ele, a Monetizze tem 300 mil afiliados cadastrados e transaciona R$ 100 milhões por mês em produtos como itens de utilidade doméstica, estimulante sexual e guias de relacionamento para melhorar casamento.

“É um setor com muito potencial, sem dúvida: estamos falando de um segmento que cresceu 25% por ano nos últimos 10 anos e que transacionou R$ 4 bilhões em 2018 no Brasil”, frisa.

Produtos digitais – Já a Hotmart, que atua no segmento desde 2011, trabalha com foco em produtos digitais. Na plataforma são vendidos produtos como cursos on-line de idiomas, culinária, artesanato, além de e-books entre outros produtos disponibilizados no meio digital.

No mundo real, uma loja só consegue vender algo se contratar um vendedor e pagar o salário dele, afirma Pereira – Créditos: Divulgação

A empresa é líder no setor, tem 7 milhões usuários, entre produtores, afiliados e compradores em mais de 190 países. O consultor de novos negócios da Hotmart, Rodrigo Carvalho Pereira, destaca que o modelo de marketing de afiliados é um modelo sedutor porque gera um “ganha-ganha” para todos os envolvidos.

“No mundo real, uma loja só consegue vender algo se contratar um vendedor e pagar o salário dele. Na plataforma da Hotmart, o afiliado faz esse papel do vendedor dos produtos, mas ele não recebe um salário mensal. Ele ganha uma comissão, então de certa forma ele é um investidor do negócio do produtor”, destaca.

Segundo Pereira, na Hotmart há diferentes tipos de afiliados. Há aqueles que são influenciadores digitais e vendem os produtos por causa de sua imagem na internet. Outros não têm conhecimento específico em nenhum nos produtos, mas têm grande habilidade no marketing digital e, por isso, conseguem vender qualquer coisa na internet.

De acordo com o consultor, a plataforma da Hotmart oferece uma série de ferramentas para ajudar os produtores e os afiliados. Entre elas está o Hotlink, que é o link que tem a “identidade” do afiliado e que permite a identificação de onde veio a venda e, automaticamente, o pagamento de comissão.

Outra ferramenta é o pixel de rastreamento, que dá mais inteligência aos anúncios publicados. Ele ajuda os afiliados a entenderem a trilha do consumidor até a venda.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!