COTAÇÃO DE 21-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4550

VENDA: R$5,4550

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4870

VENDA: R$5,6130

EURO

COMPRA: R$6,1717

VENDA: R$6,1729

OURO NY

U$1.829,52

OURO BM&F (g)

R$320,53 (g)

BOVESPA

-0,15

POUPANÇA

0,6107%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Opinião

O que esperar de 2022?

COMPARTILHE

" "

Chamar 2022 de ano desafiador é chover no molhado, falar aquilo que toda pessoa que tem acompanhado o mercado já sabe. Afinal de contas, estamos falando de um ano que vem atropelado por praticamente dois anos de pandemia, crise financeira dos Estados, problemas estruturais de saúde, saneamento básico, habitação e ainda por cima, trata-se de um ano eleitoral.

O ano já começa marcado por alguns pontos, um deles é a pressão dos servidores públicos por aumentos, ameaçando de forma direta paralisarem suas operações, entregarem cargos de chefia, tudo isso quando o que o governo menos precisa é de novos problemas.

PUBLICIDADE




Aliado a isso, a oposição começa a recordar as promessas de campanha não cumpridas pelo atual presidente da República e a tendência é subir o tom. Privatizações não realizadas, um desmonte da máquina pública com redução de cargos que não aconteceu, garantia de não interferência em órgãos públicos em meio a escândalos de interferência em instituições importantes como a Polícia Federal.

Por isso, imagine você, o que pode ser de 2022. Mas isso é jogar a toalha? É desistir, sentar-se e assistir?

Muito pelo contrário, é a prova viva que o Brasil continua sendo o mesmo país de sempre, da dificuldade de se prever, das instabilidades políticas e das oportunidades que residem nestas características.

Ao optar por um planejamento bem feito, o investidor no Brasil precisa saber que a revisão de seus planos será uma constante durante o ano. Não é sensato pensar que você poderá planejar 12 meses no Brasil sem fazer alterações de rota, adaptações e mudanças. Naturalmente, o que se recomenda é que para a tomada de decisões, você possa contar com aliados, como informações corretas, fontes confiáveis e especialistas que lhe ajudem a compreender melhor o assunto e quando for decidir, faça isso de forma mais assertiva.




Enquanto no mercado internacional, o ano começou surfando a onda do “Rali do Papai Noel”, período clássico nos Estados Unidos em que historicamente os resultados dos índices da última semana do ano e do início da primeira semana do novo ano geram bons resultados, no Brasil, o Ibovespa começou andando de lado, não dando bons números.

E se você, por acaso, está pensando o que causa isso, basta voltar alguns parágrafos nesta leitura e observar alguns pontos que foram levantados, como o desequilíbrio nas contas públicas, desrespeito ao teto do orçamento, desencontro político recorrente com conflitos públicos e transmitidos “ao vivo” para o Brasil e o mundo entre não apenas partidos, mas entre Poderes. Seria realmente necessário nos recordamos do discurso presidencial de 7 de Setembro de 2021? Direcionado ao Supremo Tribunal Federal, que enlouqueceu o mercado e o País e só foi suavizado após a intervenção quase espiritual do ex-presidente Michel Temer, que já está ficando conhecido como o político “apaga-fogo”.

Não por acaso vivemos um 2021 com alta do dólar, disparada da inflação e uma tentativa recorrente do Copom (Comitê de Política Monetária) de controlar um pouco disso tudo ao elevar a taxa de juros que saiu de meros 2% ao ano, no início do ano, para 9,25%, na última reunião.

As projeções do relatório Focus ainda são de que essa taxa terá mais elevações e isso causa uma fuga de muitos investidores da Renda Variável para a Renda Fixa, buscando proteção e também garantia de retornos em função de toda instabilidade que se nota.

Mas o que se vê também são oportunidades que surgem em ambos os lados, há opções de investimentos que se tornam “baratas” em função da fuga de investidores e também existe a oportunidade de assegurar retornos razoáveis com a renda fixa mais alta.

Apesar de todo o cenário incerto que se espera de 2022, é preciso lembrar de uma máxima que paira as conversas: “Em toda crise reside uma oportunidade”, resta saber como identificar as chances que o mercado trará e quem as tomará para si.




Especialistas com décadas de experiência, como João Bosco Rodrigues, sócio-fundador da Plus Investimentos, afirma que “o bom investidor é aquele que entende os movimentos do mercado e sabe fazer boas escolhas apesar dele”.

E é exatamente assim que você pode agir nesse ano que se inicia, munido das informações corretas, tomar decisões acertadas para que sua vida pessoal e profissional possam prosperar, apesar de todas as adversidades. Basta lembrar que o número de “mais ricos” aumentou durante a pandemia.

“O vencedor não será o mais forte, será aquele que melhor se adaptar”, lembre-se dessa frase de Charles Darwin e a tome como uma verdade para esse ano.

Adapte-se aos novos tempos, controle seu emocional e diversifique suas escolhas. O mais importante, faça isso de forma consciente e bem assistida, contando com a assessoria de especialistas no assunto.

2022 só está começando, mas a sua vida só acelera, por isso, não espere mais tempo para tomar boas atitudes. Um feliz e rentável 2022 pra você!

*Estrategista-Chefe na Plus Investimentos
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!