COTAÇÃO DO DIA 22/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4780

VENDA: R$5,4790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5070

VENDA: R$5,6470

EURO

COMPRA: R$6,6088

VENDA: R$6,6101

OURO NY

U$1.853,68Pg�

OURO BM&F (g)

R$ (g)

BOVESPA

-0,80

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Política
Página Inicial » Política » Idade mínima de 62 anos pode acabar com transição

Idade mínima de 62 anos pode acabar com transição

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na sexta-feira (4) que, caso o governo do presidente Jair Bolsonaro pretenda reduzir a idade mínima de aposentadoria na reforma da Previdência para menos de 65 anos, não pode haver uma regra de transição.

O comentário de Maia foi feito após ser questionado por jornalistas, em São Paulo, sobre Bolsonaro ter defendido na véspera a fixação da idade mínima para a aposentadoria de 62 anos para homens e 57 anos para mulheres.

A idade mínima de 65 anos, para homens, consta da última versão da reforma da Previdência que foi remetida ainda pelo governo do presidente Michel Temer à Câmara e que está parada aguardando ser votada no plenário da Casa. Nessa versão, a idade para as mulheres se aposentar é de 62 anos.

“Qual é a idade (ideal)? Não sei, acho só que se você for reduzir em relação a 65 anos você não pode ter transição. Uma coisa mata a outra. Idade mínima menor sem transição pode ser uma alternativa, 60 anos sem transição”, disse.

“Eu sou daqueles que entende que a reforma da Previdência é decisiva e ela vem defender os interesses dos mais pobres e os aposentados. O discurso que se faz para tirar direitos, não tira direito nenhum, nenhuma das propostas anteriores nem a que o Paulo Guedes está elaborando, nada para tirar direito de ninguém como Portugal ou Espanha”, completou.

Maia, que fez uma visita ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que vai aguardar o governo encaminhar a versão final da reforma da Previdência e que não vai ficar “tratando de partes”. Mas avaliou que é preciso “compreender que a expectativa de vida no Brasil já passou de 74, 75 anos e vai continuar crescendo”.

O presidente da Câmara classificou como “corretíssima” a posição de Bolsonaro em não interferir na disputa pela presidência da Casa e não declarar qualquer apoio a ele. Candidato à reeleição, Maia recebeu esta semana o apoio do PSL, partido do presidente, na disputa.

“Ele (Bolsonaro) me disse várias vezes e por correção que o presidente da República não participaria do processo na Câmara dos Deputados. A Constituição diz que os Poderes são harmônicos e independentes. Foi uma posição corretíssima”, disse.

“A presidente Dilma participou e perdeu a eleição, ele não tem porque perder, é um outro Poder”, completou.

Facilitar – A ideia de fixar a idade mínima para aposentadoria em 57 anos para mulheres e 62 anos para homens, conforme afirmou ontem o presidente Jair Bolsonaro, visa a diminuir as resistências do Congresso e facilitar a votação de uma reforma da Previdência pelos parlamentares, afirmou hoje o senador eleito Major Olímpio (PSL-SP) em entrevista à rádio CBN

A idades apresentadas por Bolsonaro são menores que as da reforma proposta pelo ex-presidente Michel Temer, de 62 para mulheres e 65 para homens. Para o senador eleito, a interpretação de Bolsonaro ao propor regras mais brandas é que “o ótimo é inimigo do bom”. “É uma sinalização de que quer flexibilizar as possibilidades para poder ter o conteúdo votado”, disse o parlamentar.

Olímpio reforçou que a idade mínima proposta por Bolsonaro é uma possibilidade colocada para discussão e não um plano fechado pelo governo. (AE/Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente