COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

exclusivo Turismo

Feriados prolongados devem impulsionar os negócios

COMPARTILHE

Crédito: Alisson J. Silva

Os bons resultados das férias de verão, anunciados pela Associação Brasileira de Agências de Viagem de Minas Gerais (Abav-MG) – apesar de todas as dificuldades – podem ser um prenúncio de um bom ano. O grande número de feriados prolongados promete agitar a cadeia produtiva do turismo.

Ao todo serão nove feriados nacionais, sem contar os feriados estaduais e municipais como o Dia da Consciência Negra e aniversários das cidades. Destes, seis serão prolongados – isto é, vão cair em segundas ou sextas-feiras, e “emendar” com o final de semana. E

PUBLICIDADE




m Belo Horizonte, por exemplo, o dia 8 de dezembro, Dia de Nossa Senhora da Conceição, celebrado em um domingo, em 2019, dessa vez cai numa terça-feira. Entre os feriados nacionais, só um deles vai cair em um final de semana: 15 de novembro, Proclamação da República, em um domingo.

Os feriados devem impactar as viagens internacionais e mais ainda as nacionais e regionais. Minas Gerais – que abriga três diferentes biomas e quatro patrimônios culturais reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), além do título de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido a Belo Horizonte – deve fazer parte da rota de turistas de todo o Brasil.

De acordo com o presidente da Abav-MG, Alexandre Brandão, o otimismo já tomou conta da entidade nacional.

“Fazemos um apanhado das tendências e expectativas de todas as unidades da Abav e todos estão muito otimistas por causa do número de feriados. Para Minas, esse pode ser um grande ano. Existe uma parceria importante entre a Secult-MG (Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais) e a Belotur (Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte) para divulgar não só a Capital, como outros destinos do Estado. Existe a revitalização do projeto Estrada Real, a volta dos voos regionais, tudo isso anima todos os segmentos como hotelaria, restaurantes e demais serviços”, explica Brandão.

PUBLICIDADE




Para a diretora-executiva da Associação Circuito do Ouro, Márcia Martins, a riqueza cultural da região, aliada à natureza exuberante e proximidade com a Capital e com o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (BH Airport), em Confins, na Região Metropolitana, faz do grupo de 15 cidades, um destino especial.

“O título de Cidade da Gastronomia concedido a Belo Horizonte e a aposta da Secult na gastronomia como gancho de divulgação do Estado foi muito acertado para nós. É Minas Gerais além do pão de queijo. No CTO temos como estratégia a apresentação do roteiro Entre Trilhas: Sabores e Aromas (Rio Acima, Itabirito, Nova Lima, Sabará e Raposos), como o roteiro gastronômico da região. Um dos nossos objetivos é que o estado também contribua para o fortalecimento da roteirização, ajudando na apresentação das nossas cidades através dos quatro roteiros que trabalhamos hoje”, afirma Márcia Martins.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!