COTAÇÃO DE 17/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2660

VENDA: R$5,2660

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2500

VENDA: R$5,4230

EURO

COMPRA: R$6,4106

VENDA: R$6,4134

OURO NY

U$1.866,89

OURO BM&F (g)

R$316,43 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2019%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Turismo zCapa
Em BH foi feita conversão do antigo São Francisco Flat em uma unidade Ramavda by Wyndham | Crédito: Divulgação

Mesmo sem fechar o ano dentro do planejado, rede Wyndham comemora os resultados obtidos no Brasil em 2020 e se prepara um 2021 de recuperação. Afetado de maneira ímpar pela crise econômica gerada pela pandemia, o setor de turismo – em especial a hotelaria – viveu um ano de caos com esvaziamento das operações e clima de total incerteza.

Segundo levantamento da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio-SP), baseado em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado no final de outubro, o faturamento do setor de turismo no Brasil foi de R$ 70,4 bilhões no acumulado de janeiro a agosto de 2020, resultado que representa uma redução de 33,6% em comparação a igual período de 2019.

PUBLICIDADE

Maior franquia hoteleira do mundo com cerca de 9 mil hotéis em 90 países, a rede traçou novas estratégias. Fechou contratos e anuncia novas conversões e aberturas inclusive em Minas Gerais. De acordo com a vice-presidente de Novos de Negócios da Wyndham para América Latina, Maria Carolina Pinheiro, tudo é uma questão de olhar para o futuro e buscar estratégias que acalmem investidores e proprietário e, ao mesmo tempo, seja flexível para o consumidor.

“Percebendo uma forte retomada do turismo de lazer. Especialmente para os destinos locais, aqueles que dá para ir de carro. As pessoas estão viajando, inclusive durante a semana. Algumas cidades secundárias estão até mais fortes que as capitais. Já o mercado de negócios está mais lento. Agora os investidores e proprietários estão mais calmos. Não foi nada fácil porque estávamos em um crescente. As pessoas ficaram muito apreensivas com as incertezas. Confesso meu medo porque pensava como íamos fazer negócios se não podíamos nos encontrar, viajar? Conseguimos finalizar processos e iniciar outros novos. Em março, quando assinamos o contrato em Varginha (Sul de Minas), foi uma vitória. Quando a gente ia abrir uma unidade, fazíamos umas três visitas antes. Aprendemos a fazer as vistorias virtuais. Vimos que é viável. Uma coisa de positivo aprender fazer negociações de formas diferentes”, explica Maria Carolina Pinheiro.

Ao longo do ano, foram fechados na região da América Latina 15 contratos e no Caribe mais seis. No Brasil foram assinados cinco contratos com cinco bandeiras diferentes do grupo, nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Cascavel (PR) e Marília (SP), além de Varginha. Em Belo Horizonte foi feita conversão do antigo São Francisco Flat em uma unidade Ramada by Wyndham.

“Noventa por cento desses projetos já estão em operação, sendo a maior parte deles, conversão. Das 20 marcas do grupo desenvolvemos seis no Brasil, do econômico até o serviço completo. Em 2019, foram 37 contratos, claro que não deu para repetir esse desempenho, mas fechamos positivo diante do cenário. Em dezembro, estamos abrindo cinco hotéis. Temos um mercado doméstico muito forte. Esse ano contratamos mais gente para desenvolver novos negócios no Brasil. Sobre 2021, acredito em um primeiro semestre com retomada e segundo semestre em aquecimento”, analisa.

No desenho estratégico da empresa para o mercado nacional, Minas Gerais aparece com destaque. A perspectiva é de um novo anúncio para Belo Horizonte antes do fim do ano.

“Nosso plano de expansão acredita muito nas cidades secundárias. São esses hotéis que mais precisam ter uma marca para ficar conhecido e ter uma hotelaria profissional. O consumidor exige padrões de atendimento. Isso é benéfico para todo o parque hoteleiro porque faz o nível subir”.

Maria pinheiro: devemos ter novidades para BH ainda este ano, Maria Pinheiro | Crédito: Estudio FotoPerfil / Salvi Cruz

Novas estratégias – E entre as novas estratégias, a rede lançou no Brasil a “Wyndham Vouchers”, iniciativa voltada para o público final que tem o objetivo de promover a reativação turística na região da América Latina e Caribe. A campanha permite que os viajantes comprem noites de hospedagem com descontos significativos em mais de 30 hotéis de oito de suas marcas: Dazzler, Esplendor, Howard Johnson, Ramada, Wyndham, Wyndham Garden, Tryp e Days Inn, localizados em países como Argentina, Brasil, México, Uruguai e Peru.

“Todos nós mudamos. As pessoas estão buscando flexibilidade. Na campanha o turista compra o voucher e pode utilizar até dezembro de 2022, isso flexibiliza o uso. Do lado do dono do hotel, ele recebe uma receita antecipada. Isso tem sido muito importante para eles reequilibrarem as operações. E ajuda a ativar as marcas, mostrar que estamos presentes e prontos a atender nossos hóspedes quando eles se sentirem confortáveis para viajar”, completa a vice-presidente de Novos de Negócios da Wyndham para América Latina.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!