COTAÇÃO DE 02/08/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1650

VENDA: R$5,1650

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1700

VENDA: R$5,3200

EURO

COMPRA: R$6,0990

VENDA: R$6,1002

OURO NY

U$1.813,45

OURO BM&F (g)

R$299,72 (g)

BOVESPA

+0,59

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

E é nas empresas familiares que atravessam crises e se mantêm estáveis que legado e inovação se encontram. Ainda segundo o que acredita o coordenador-geral do capítulo Minas Gerais do IBGC, Enio de Melo Coradi, em muitos casos, o próprio legado pode significar inovação. “É a personalidade do negócio. A existência do legado dialoga, a meu ver, com longevidade. A inovação é própria daqueles que têm uma história, uma identidade”.

Considerado também a memória da empresa, há casos em que um acontecimento é suficiente para se manchar um legado. É o caso do rompimento da barragem do Fundão, no município de Mariana, região Central de Minas, que fez com que o poder público demandasse à Samarco e suas controladoras a criação da Fundação Renova, para dar mais transparência aos processos em andamento e servir como uma mediadora entre as comunidades atingidas e as empresas. Nesse caso, a fundação acaba por atuar também para minimizar os efeitos do ocorrido na reputação da empresa.

PUBLICIDADE

O conselheiro fiscal da Fundação Renova, Tiago Fantini, que integrou a mesa do capítulo Minas Gerais do IBCG, acredita que um dos meios de gerar engajamento – já que na entidade há colaboradores que são moradores de comunidades atingidas – é dar visibilidade ao processo de reconstrução do distrito de Bento Rodrigues, por exemplo, como tem acontecido, e incluir os moradores nas decisões.

“As obras já estão acontecendo e tudo o que é feito é acompanhado pelo líder comunitário de Bento Rodrigues. Os moradores estão sendo consultados sobre como eles querem que sejam feitas suas casas e 90% deles já aprovam esse modelo de reconstrução”, disse.

Apesar de não ser uma solicitação dos próprios moradores, que à época do desastre já se mostravam saudosos de sua comunidade da forma como ela era, a qual chamavam de “o Bento”, a reconstrução do distrito está sendo feita com tudo o que há de mais moderno em termos de urbanização, segundo Fantini, incluindo formas de energia limpa citadas como inovações durante o evento, como energia solar e reaproveitamento de água. (JB)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!