CRÉDITO: REPRODUÇÃO

O varejo eletrônico brasileiro faturou R$ 2,75 bilhões com pedidos provenientes de Minas Gerais durante o primeiro semestre de 2018. O valor corresponde a 11,65% do total nacional, estimado em R$ 23,6 bilhões, e a 20% do consumo da região Sudeste. Os dados são da 38ª edição do relatório Webshoppers 38, produzido pela Ebit|Nielsen.

Ainda de acordo com o levantamento, o faturamento do e-commerce no Brasil apresentou uma alta de 12,1% ante os R$ 21 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. Na mesma base comparativa, o número de pedidos aumentou 8%, de 50,3 milhões para 54,4 milhões, enquanto o tíquete médio foi de R$ 433, um crescimento de 3,8%.

“O resultado do primeiro semestre poderia ter sido ainda melhor se não fosse a paralisação dos caminhoneiros, que aconteceu às vésperas da Copa do Mundo, período em que, tradicionalmente, as vendas de TVs, que é um produto de alto valor agregado, estão aquecidas”, afirma o consultor de Negócios Ebit|Nielsen, Pedro Guasti.

A expectativa, segundo o Webshoppers 38, é de que o comércio eletrônico feche 2018 com R$ 53,4 bilhões em vendas no País, alta de 12%, diante dos R$ 47,7 bilhões registrados no ano passado. O número de pedidos deve crescer 8%, atingindo a marca de 120 milhões e a previsão de alta para o tíquete médio é de 4%, rumo aos R$ 445.

O relatório apontou também uma tendência de crescimento relacionada ao aumento do acesso à internet proporcionado, principalmente, pela popularização do uso de smartphones. No primeiro semestre de 2018, cerca de 27,4 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra na internet, alta de 7,6%, em relação ao mesmo período do ano passado.