Empreendimentos mantêm avanço em MG

11 de agosto de 2018 às 0h00

O mercado de condomínios logísticos do Estado se mantém em crescimento. A taxa de vacância desse tipo de empreendimento em Minas diminuiu, fechando o segundo trimestre em 18,2%, 1.4 ponto percentual menor que os 19,6% registrados nos três meses anteriores. Não houve novos lançamentos no período, mas, para o segundo semestre a expectativa é de que sejam abertos mais 36 mil metros quadrados de novos galpões, sendo que 27,7% da área já estão pré-locados, o que não deve provocar aumento da vacância. As informações foram divulgadas pelo Sistema de Informação Imobiliária Latino Americano (SiiLA), empresa de inteligência imobiliária. “Durante o segundo trimestre, não tivemos entrega de novos galpões em Minas, mas, ao mesmo tempo, foram alugados 21,6 mil metros quadrados de espaço em condomínios logísticos que já existiam em estoque. Com isso, a taxa de vacância diminuiu”, explicou o chief executive officer (CEO) da SiiLA, Giancarlo Nicastro. De acordo com Nicastro, a taxa de vacância registrada ao final de junho não deve sofrer grandes alterações até o fim deste ano, uma vez que, até o momento, existe a previsão do lançamento de 36 mil metros quadrados em galpões, tudo em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e, desse total, cerca de 10 mil metros quadrados, ou 27,7%, já estão pré-alugados. “É o consumo que ancora os condomínios logísticos. O mercado está apostando em novo ciclo do novo governo e de consumo. E quando a taxa de vacância diminui e tende a não se alterar, mesmo com o lançamento de mais espaço, isso é um sinal positivo do segmento”, afirmou Nicastro. Localização – Outro detalhe que faz esse tipo de empreendimento ser atrativo em Minas Gerais é a localização favorável do ponto de vista geográfico. Além disso, os preços de aluguel desses condomínios no Estado são compatíveis com os de outras praças importantes para o segmento, como São Paulo e Rio de Janeiro, o que também é atrativo para empresas que usam ou investem no setor. “Os preços são muito próximos. Em Minas, o preço médio pedido por metro quadrado é de R$ 19,22, em São Paulo, R$ 18,38, e, no Rio de Janeiro, de R$ 21. No Brasil, a média do preço é de R$ 18,36. Se Minas consegue ter um preço maior que a média nacional e a taxa de vacância está diminuindo, significa que o mercado está aquecido e aceitando o preço pedido”, argumentou Nicastro. Hoje, segundo informações de levantamentos da SiiLA, Minas oferece 903,7 mil metros quadrados em condomínios logísticos, espalhados especialmente nas regiões de Extrema, Varginha e Pouso Alegre, no Sul de Minas, Juiz de Fora (Zona da Mata), RMBH e Triângulo Mineiro.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Conteúdo Relacionado

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail