COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Economia zCapa

Exportações caem mas o saldo da balança sobe

COMPARTILHE

Embarques cresceram 7,3% em outubro, ante igual período de 2019 | Foto: Arnaldo Alves / ANPr

Os números das exportações em Minas Gerais de janeiro a outubro estão mais próximos do que o que foi registrado no mesmo período do ano passado. Nos primeiros dez meses deste ano, as exportações do Estado somaram US$ 19,263 bilhões. O resultado representa queda de 1,9% em relação a iguais meses de 2019 (US$ 19,639 bilhões).

Entretanto, o saldo da balança comercial mineira de janeiro a outubro deste ano é de US$ 12,879 bilhões. O número mostra um avanço de 5,4% quando se compara o resultado com o mesmo período do ano passado (US$ 12,219 bilhões).

PUBLICIDADE




Os dados do Ministério da Economia também mostram que quando se trata dos volumes transportados, de janeiro a outubro deste ano, eles chegaram a 98,181 milhões de toneladas, o que representa um recuo de 0,4% na comparação com igual período do ano passado (98,673 milhões de toneladas).

Já na comparação mensal, outubro de 2020 foi mais forte em exportações do que outubro do ano passado. Enquanto o décimo mês deste ano somou US$ 2,233 bilhões em exportações, em outubro de 2019 foram apurados US$ 2,080 bilhões, o que representa um aumento de 7,3%. Já em relação ao volume transportado, foram 11,318 milhões de toneladas no décimo mês de 2019, contra 10,707 milhões de toneladas em outubro deste ano.

Categorias – Os dados também revelam que a categoria minério de ferro e seus concentrados foi a que se destacou no que diz respeito às exportações de janeiro a outubro deste ano, somando US$ 6.291 bilhões. O número representa aumento de 11,8% em relação a igual período do ano passado (US$ 5,626 bilhões). Foram 83,766 milhões de toneladas neste ano, contra 85.798 milhões de toneladas em 2019.

Já o segundo lugar, observando os mesmos períodos, foi para a categoria “café, mesmo torrado ou descafeinado; cascas e películas de café; sucedâneos do café contendo café em qualquer proporção”, que chegou a US$ 2,983 bilhões em exportações neste ano, ante US$ 2,926 bilhões no ano passado, o que representa alta de 1,9%. Foram verificados 1.328 de toneladas contra 1.360 toneladas no ano passado.

PUBLICIDADE




Outro destaque, as exportações mineiras da categoria “ouro (incluído o ouro platinado), em formas brutas ou semimanufacturadas, ou em pó” foram de US$ 1,451 bilhão de janeiro a outubro deste ano, o que representa um aumento de 19,1% em comparação  com o mesmo período do ano passado (US$ 1,218 bilhão), com 32,260 toneladas em 2020, contra 33,917 no ano anterior.

Por fim, o quarto lugar no ranking de exportações de Minas Gerais no acumulado de 2020 foi ocupado pela categoria “soja, mesmo triturada”, cujas exportações chegaram a US$ 1,129 bilhão. Em 2019, foram US$ 758,694 milhões. Foram registrados 3,252 milhões de toneladas em 2020 e 2,148 milhões de toneladas em 2019.

Mensal – Os números mostram ainda que as exportações da categoria “minérios de ferro e seus concentrados, incluídas as pirites de ferro ustuladas (cinzas de pirites)” em outubro deste ano foram de US$ 841,689 milhões e 9,168 milhões de toneladas. No mesmo período do ano passado, foram US$ 625,208 milhões e 9,937 milhões de toneladas.

Já a categoria “café, mesmo torrado ou descafeinado; cascas e películas de café; sucedâneos do café contendo café em qualquer proporção” somou US$ 372,141 milhões em exportações no décimo mês deste ano e 167,457 milhões de toneladas. Em outubro de 2019, foram US$ 314,666 milhões e 143,486 milhões de toneladas.

Em terceiro lugar, as exportações de ouro somaram US$ 172,270 milhões e 3,407 milhões de toneladas em outubro deste ano, contra US$ 158,481 milhões no mesmo mês de 2019.

Por fim, “açúcares de cana ou de beterraba e sacarose quimicamente pura, no estado sólido” ocuparam o quarto lugar mensal, com US$ 144,584 milhões e US$ 521,101 milhões de toneladas. Em outubro do ano passado, foram US$ 77,586 milhões e 280,126 milhões de toneladas.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!