COTAÇÃO DE 23/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3090

VENDA: R$5,3100

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3230

VENDA: R$5,4630

EURO

COMPRA: R$6,2055

VENDA: R$6,2068

OURO NY

U$1.742,23

OURO BM&F (g)

R$297,77 (g)

BOVESPA

+1,59

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa

Governo anuncia início de obras no Aeroporto do Vale do Aço

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação / DEER-MG

de Ipatinga*

Com voos suspensos desde o fim de março, o Aeroporto Regional do Vale do Aço, localizado no município de Santana do Paraíso, vai, enfim, receber as obras de recuperação definitiva da pista de pousos e decolagens. O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema (Novo), em Ipatinga, poucos instantes do evento que marcou a retomada das operações do alto-forno 1 da planta industrial da Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais (Usiminas).

PUBLICIDADE

Fruto de parceria estabelecida entre o governo de Minas e o governo federal, com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), no valor de R$ 12,5 milhões, as intervenções incluem a restauração do pavimento da pista de pouso e decolagem, da área de taxiamento, do pátio de aeronaves, além da execução de uma nova sinalização horizontal das áreas mencionadas.

Todas as fases da obra serão fiscalizadas pela Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC). A previsão inicial era de que as obras durassem cerca de oito meses. Agora, o Executivo estadual diz que expectativa é que sejam entregues em dezembro de 2020.

Informações de bastidores dão conta que haveria um evento para que Zema assinasse a ordem de serviço das intervenções. Porém, a agenda envolvendo a comitiva presidencial na siderúrgica em Ipatinga alterou os planos.

No início do ano passado, o terminal chegou a ficar interditado por dois meses, enquanto recebia obras emergenciais para reparar as péssimas condições da pista. Em abril, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou as operações após a conclusão do reparo realizado pelo governo de Minas. As intervenções, porém, venceram em setembro daquele exercício.

Antes, em fevereiro, a Azul Linhas Aéreas havia anunciado que iria interromper suas atividades no terminal devido problemas na pista. Em 19 de fevereiro, o aeródromo foi interditado pela Anac, que informou, na época, não ter como garantir se a estrutura oferecia segurança para receber voos.

Neste ano, a companhia suspendeu os voos no aeroporto, em virtude da pandemia de Covid-19, em março. No início de junho, o aeródromo foi oficialmente fechado para a realização da obra definitiva. A licitação foi publicada no dia 15 daquele mês e a assinatura com a empresa vencedora (LCM Construção e Comércio S/A) ocorreu no último dia 14 de agosto.

Infraero – Além da ordem de início das obras, o governador assinou também contrato com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para administração, operação, gerenciamento e manutenção do aeroporto pelos próximos 12 meses.

O contrato com a Socicam, que até então administrava o equipamento, foi encerrado no último dia 23. Com esse novo contrato, o aeroporto permanece sob controle do Estado e com operação aos cuidados da Infraero, que será uma prestadora de serviços.

*A repórter viajou a convite da Usiminas 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!