Trump quer acordo com Reino Unido

14 de julho de 2018 às 0h00

Chequers (ING) – O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse, na sexta-feira (13), que torce para finalizar um acordo comercial com o Reino Unido, após a desfiliação britânica da União Europeia (UE), em uma abrupta mudança de tom em relação à entrevista a um jornal na qual afirmou que a estratégia da primeira-ministra britânica, Theresa May, para o Brexit mataria qualquer acordo bilateral. Em uma entrevista publicada poucas horas antes de os dois líderes se reunirem, Trump criticou os resultados “muito infelizes” das propostas da premiê para o Brexit e suas táticas de negociação enquanto o Reino Unido se prepara para deixar o bloco em março de 2019. Porém, posteriormente, Trump adotou uma postura completamente diferente, dizendo que May está fazendo um “trabalho fantástico”. “Não sei o que eles farão depois que o processo do Brexit estiver concluído e o Reino Unido tiver talvez deixado a UE, mas o que quer que façam está bom para mim, essa é a sua decisão”, disse Trump, em uma coletiva de imprensa com May no jardim de sua residência de campo oficial de Chequers. “O que quer que vocês façam está bom para nós, só garantam que poderemos fazer comércio juntos, isso é tudo que importa. Esta é uma oportunidade incrível para nossos dois países e a aproveitaremos plenamente”, acrescentou. Entrevista – Na semana passada, no mesmo local, May finalmente obteve apoio de seu gabinete para seus planos do Brexit, mas, dias depois, dois de seus principais ministros renunciaram, o que levou Trump a descrever o Reino Unido, no início desta semana, como um país em caos. Horas depois de essas propostas serem divulgadas formalmente, Trump questionou a estratégia em uma entrevista ao jornal The Sun, na qual fez uma avaliação demolidora. “Se eles fizerem um acordo assim, negociaríamos com a União Europeia ao invés de negociar com o Reino Unido, então isso provavelmente matará o acordo”, destacou Trump ao Sun. “Eu teria feito muito diferente. Eu inclusive disse a Theresa May como fazê-lo, mas ela não me ouviu”. Indagado sobre a entrevista, Trump afirmou que não criticou a premiê e a cobriu de elogios. “Infelizmente saiu uma reportagem que, no geral, estava boa, mas que não incluiu o que eu disse sobre a primeira-ministra, e eu disse algo tremendo”, revelou. “Isso se chama fake news”. May também passou ao largo dos comentários. “Hoje concordamos que, agora que o Reino Unido está deixando a União Europeia, buscaremos um acordo de livre comércio EUA-Reino Unido ambicioso”.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Conteúdo Relacionado

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail