COTAÇÃO DE 21-06-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0220

VENDA: R$5,0230

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0200

VENDA: R$5,1830

EURO

COMPRA: R$5,9972

VENDA: R$5,9999

OURO NY

U$1.783,34

OURO BM&F (g)

R$288,80 (g)

BOVESPA

+0,67

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Finanças

FMI eleva previsão de crescimento do Brasil

COMPARTILHE

Segundo a organização, o cenário de longo prazo continua a depender da trajetória da crise sanitária | Crédito: AP Photo/Jose Luis Magana

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) fez um pequeno ajuste na projeção de crescimento da economia do Brasil para este ano e manteve inalterada sua estimativa para 2022, em meio a incertezas em torno da trajetória da pandemia e da vacinação.

De acordo com o relatório Perspectiva Econômica Global divulgado ontem, o FMI calcula crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 3,7% este ano, apenas 0,1 ponto percentual a mais do que o previsto na estimativa de janeiro. Para 2022, o Fundo manteve a projeção de uma expansão de 2,6% do PIB.

PUBLICIDADE

A perspectiva do FMI para o grupo de mercados emergentes e em desenvolvimento, que inclui o Brasil, melhorou em 0,4 ponto percentual para este ano, a um crescimento de 6,7%, mas ficou inalterado em 5,0% para o próximo exercício.

O cenário para o Brasil também fica atrás daquele para a América Latina e Caribe como um todo, cujas previsões de crescimento melhoraram a 4,6% (4,1% antes) e 3,1% (2,9% antes) para 2021 e 2022, respectivamente.

“Após forte queda em 2020, apenas uma recuperação leve e de diferentes velocidades é esperada na América Latina e Caribe em 2021”, disse o FMI no relatório.

“Graças à recuperação global da manufatura no segundo semestre de 2020, o crescimento superou as expectativas em alguns grandes países exportadores na região”, completou o organismo multilateral, citando Argentina, Brasil e Peru.

Mas o Fundo chamou a atenção para o fato de que a maioria dos países da região ainda não garantiu vacinas suficientes para imunizar suas populações. “O cenário de longo prazo continua a depender da trajetória da pandemia”, disse.

Vale dizer que a projeção do FMI para o PIB brasileiro em 2021 está acima do estimado pelo Ministério da Economia (+3,2%) e que as projeções do FMI mostram ainda que o Brasil deve terminar este ano com uma taxa de desemprego de 14,5%, caindo a 13,2% em 2022. Já as estimativas para os índices de preços ao consumidor estão em respectivamente, 4,6% e 4,0%.

O centro da meta oficial para a inflação no Brasil em 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Para as contas externas brasileiras, o FMI calcula déficits em conta corrente de 0,6% e 0,8% do PIB para este ano e o próximo.

Linha de Swap – O Fundo ainda chamou atenção para os efeitos do anúncio de linhas de swap dos Estados Unidos com o Brasil e outros oito países, em março de 2020, considerada pelo FMI como uma das ações de política monetária adotadas por bancos centrais de economias avançadas com o objetivo de afetar as condições financeiras em mercados estrangeiros.

Brasil e México foram os únicos mercados emergentes incluídos e, portanto, fornecem um estudo de caso interessante, segundo o FMI, para avaliar a efetividade da ferramenta em limitar pressões de financiamento em dólar. “…após o anúncio, os spreads da dívida soberana de Brasil e México denominados em dólar diminuíram, enquanto os spreads continuaram a aumentar em outros mercados emergentes”, disse o FMI.

“De forma similar, o real e o peso mexicano se valorizaram, enquanto as moedas de outros mercados emergentes continuaram a se depreciar. Portanto, parece que o anúncio das linhas de swap foi eficaz em estabilizar as condições financeiras nesses dois países”.

O contrato de swap de US$ 60 bilhões que o Banco Central do Brasil fechou com o Federal Reserve (banco central dos EUA) nunca foi usado, e em fevereiro o governo autorizou prorrogação do mecanismo até 30 de setembro deste ano. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!