Com a aceleração da pandemia, os laboratórios de análises clínicas investem em diferentes tipos de exame para o Covid-19 | Crédito: Pedro Vilela / Agencia i7

Médicos infectologistas são unânimes ao dizer que a testagem em massa seria o método ideal para tentar conter o avanço do Covid-19. Mas, os especialistas afirmam também que o caminho não é viável, principalmente no Brasil, por uma série de fatores, como a incapacidade financeira e tecnológica do sistema de saúde.

Ainda assim, é grande a demanda por testes junto aos principais laboratórios de análises clínicas do Estado, que têm investido fortemente na oferta de diferentes tipos de exames.

Dados do Ministério da Saúde indicam que Minas Gerais possui o menor coeficiente de incidência da doença entre os estados brasileiros, com 302,5 casos confirmados por 100 mil habitantes e um total de 64.035 infectados.

E, embora a maioria dos laboratórios consultados pela reportagem atenda pedidos de todo o País, representantes das empresas destacam o aumento não apenas do volume de amostras, mas também do índice de positividade no Estado.

O Laboratório São Marcos, por exemplo, observou aumento de 60% no volume de testes em Minas no último mês, chegando a mais de 100% nas cidades do interior, enquanto a positividade saltou 10 pontos percentuais, saindo de 12% para 22% dos exames realizados atualmente. Segundo o CEO do grupo, Ricardo Dupin, considerando as demais praças de atuação, o Espírito Santo é o que mais preocupa.

“Em São Paulo vemos uma estabilidade e uma tendência de queda, enquanto Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo estão em ascensão. De qualquer maneira, Minas ainda está com metade da taxa de positividade observada no pico da doença em São Paulo, que chegou a 48%. Mas os números do interior estão crescendo muito rápido”, alertou.

Conforme o executivo, o laboratório oferece os dois tipos de exames mais precisos disponíveis no mercado: RT-PCR em tempo real, usado para diagnóstico, avaliando se o paciente está com infecção pelo vírus naquele momento; e o de sorologia, usado para avaliar se o paciente já teve contato com o Sars-COV-2.

Segundo ele, os resultados saem em até 24 horas após a coleta e a procura tem ocorrido tanto por parte dos pacientes quanto das empresas que já se preparam para a retomada das atividades ou para acompanhar a saúde dos funcionários.

Pico da pandemia – Sobre o pico da doença em Minas Gerais, estimado pela equipe técnica do governo mineiro para o próximo dia 15, Dupin disse que não é possível confirmar, mas que se observa a acentuação da curva no Estado ocorrendo de forma mais lenta que em outras regiões do País.

“Quando há o distanciamento social e um controle maior, a curva demora mais e talvez nem se atinja o pico. Ao flexibilizar, os casos aumentam, é inevitável. Mas não sobrecarrega o sistema ao ponto de os pacientes ficarem sem atendimento. E é isso que temos observado em Belo Horizonte. A opção preserva vidas, mas por outro lado, prejudica fortemente a economia. E daí a importância da testagem para sabermos a hora certa de voltar”, avaliou.

O sócio-diretor do Laboratório São Paulo, Daniel Dias Ribeiro, também falou que a doença está se espalhando de forma controlada na capital mineira e na maior parte de Minas Gerais.

Segundo ele, a rede que atua em Belo Horizonte e algumas cidades do interior, e que oferece exames para Covid-19 desde meados de março, apurou aumento no volume de pedidos de testes e na taxa de positividade dos mesmos nas últimas semanas.

“Temos observado um aumento significativo do percentual de exames positivos. Se no início a taxa era de 3% dos exames, agora já está chegando a 35%”, revelou.
Segundo ele, o laboratório é o único em Minas Gerais a realizar o exame de RT-PCR (biologia molecular) com resultado em até 4 horas. “A rapidez do resultado é importante para a pessoa saber se está contaminada e se deve ficar ou não em isolamento”, destacou.

No Hermes Pardini a demanda também é crescente. Conforme o grupo, que conta hoje com 12 marcas e quase 6 mil laboratórios atendidos em todo o Brasil, já foram realizados mais de 200 mil exames do tipo PCR. A rede começou fazendo cerca de 500 exames ao dia e agora já contabiliza de 6 mil a 7 mil diariamente. O laboratório oferece testes molecular e sorológico.

Empresários apostam em serviço 100% digital com delivery

A pandemia causada pelo coronavírus fez com que a população precisasse se isolar em casa para conter a disseminação da doença. Essa medida alavancou a demanda de delivery de serviços, como entrega de comida, suprimentos, produtos etc., mas também dificultou a própria testagem do vírus, uma vez que exige o deslocamento do paciente até uma unidade laboratorial.

Percebendo essa dificuldade, sócios de uma rede de laboratórios de São Paulo investiram em um serviço 100% digital de agendamento de exames e de vacinas, a ISA Home Lab, plataforma que chega ao mercado com a proposta de ser um delivery de diagnóstico e análises clínicas.

A healthtech foi fundada por Fernando e David Pares, sócios também do Grupo Integra, um dos principais nomes do estado de São Paulo em medicina diagnóstica. Já com metas estabelecidas para expandir a coleta domiciliar antes mesmo do início da pandemia do coronavírus, decidiram antecipar o movimento para preencher uma lacuna necessária para o setor, garantindo um atendimento de qualidade no novo cenário.

“Vimos que não fazia sentido as pessoas esperarem na fila, em meio à pandemia, para testagem de Covid-19. Ou terem de ligar para quatro ou cinco lugares diferentes perguntando se havia testes ou vacinas e depois ter que fazer um longo deslocamento, se expondo ao próprio vírus ou expondo outras pessoas. Além disso, notamos que o diagnóstico de outras doenças poderia ser feito com mais rapidez se realizado próximo ao paciente. Então, tivemos a ideia dessa plataforma, que apesar de surgir da facilidade que podíamos levar às pessoas em relação ao coronavírus, também seria um processo eficiente para os demais exames e vacinas”, explica o médico e sócio da ISA Home Lab, David Pares.

Assim como em outros serviços de entrega em domicílio, o paciente faz tudo pela própria plataforma, escolhe dia, horário, lugar e o serviço que precisa – como exames de sangue de rotina e vacinas de H1N1, por exemplo.

No dia e hora agendados, um técnico especializado, com experiência comprovada em coleta laboratorial, faz os procedimentos necessários. Logo no lançamento, serão mais de 1.300 tipos de exames disponibilizados, além de vacinas essenciais para a saúde complementar, como as de Gripe, Hepatite, Meningite, HPV, Pentavalente, entre outras.

“A plataforma, não é só um braço da operação, mas queremos que seja o começo da reformulação do processo tradicional e burocrático de análises clínicas”, afirma Fernando Pares, também sócio-fundador.

O modelo conta com autônomos para a realização das coletas. Com estrutura de tecnologia e inteligência, o sistema identifica as solicitações por proximidade geográfica para que sejam realizadas por um profissional específico em cada região.

Assim, é possível otimizar tempo e espaço, trazendo mais eficiência também ao dia a dia de coletores de exames.

Para garantir a excelência, os prestadores de serviço cadastrados passam por treinamento rigoroso, com uma metodologia própria, chamada MIA (Método ISA de Atendimento), criada para garantir a qualidade do atendimento, além das melhores práticas técnicas e em segurança hospitalar.

Ou seja, todos terão um alto padrão de conduta, considerando, ainda, que serão avaliados após cada coleta realizada.

Sem unidades físicas, a startup faz a coleta de amostras de sangue e saliva no lugar que for mais conveniente para o paciente, seja em casa, trabalho ou outro local adequado, sem deslocamento e filas.

Depois, as amostras são enviadas para o laboratório de análise do grupo. E, em poucos dias, os resultados já estão disponíveis na própria plataforma.

“Estamos no mercado de análises clínicas há mais de 40 anos e acompanhamos toda a evolução deste setor. No cenário pós-Covid-19, os pacientes já estarão acostumados a fazer tudo dentro de casa e dificilmente vão querer retomar os antigos hábitos. É neste sentido que queremos atuar, facilitando a rotina e entregando comodidade, eficiência e qualidade”, explica Fernando Pares.

Corporativo – Não é somente o público final que poderá ser beneficiado com o modelo da ISA Home Lab. Além deste, a marca também possui planos especiais para empresas, que, neste momento, ganham mais um aliado na retomada aos escritórios com uma maneira segura para testarem seus funcionários para o Covid-19, por exemplo.

Também é possível fazer planos para realização de vacinações visando o bem-estar de toda a equipe.

“Entendemos que este modelo beneficia todos os públicos, desde os usuários e empresas, até as operadoras de saúde. Com processos eficientes e sem infraestrutura física, permitimos que os exames e vacinas sejam mais acessíveis também aos planos de saúde para que esse modelo de coleta domiciliar possa ser solicitado com mais facilidade pelos seus beneficiários”, finaliza David Pares.

Após o lançamento e consolidação na Grande São Paulo, a empresa já planeja a expansão para outras cidades, além de novas versões como autocoleta, aumentando, ainda, a conveniência para os pacientes.

Atualmente, o laboratório central do ISA está localizado em São Caetano do Sul, atendendo toda a região da Grande São Paulo, e possui certificação de alta qualidade, reconhecidos pela Controllab (empresa certificada pelo Inmetro e pela Reblas para supervisão de laboratórios), Palc (Programa de Acreditação Laboratorial), SBPC/ML (Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial) e ISqua (International Society for Quality in Health Care).