Crédito: Freepik

Empresa neutra em carbono e comprometida em gerar impacto positivo no meio ambiente, a Vivo lança um movimento para estimular o consumo consciente e a sustentabilidade. Na campanha Recicle com a Vivo, lançada esta semana, a marca convida a sociedade a refletir sobre as ações necessárias para tornar o mundo mais sustentável e incentiva o descarte correto do lixo eletrônico, que pode ser feito diretamente nas lojas da Vivo.

Com o mote “A Vivo cuida do seu lixo eletrônico e juntos cuidamos do meio ambiente”, a marca quer engajar o consumidor a fazer parte desse movimento, ampliando a destinação correta e a reciclagem de materiais como aparelhos de celular, cabos, tablets e notebooks no Brasil. Segundo o relatório The Global E-waste Monitor 2020 da ONU, o Brasil foi o quinto país que mais produziu lixo eletrônico em 2019, ficando atrás apenas da China, EUA, Índia e Japão.

“Como marca comprometida com a sustentabilidade e conectada a assuntos relevantes e atuais, queremos envolver os consumidores e engajá-los na reciclagem de resíduo eletrônico, que é de grande relevância para o planeta”, revela a diretora de Imagem e Comunicação da Vivo, Marina Daineze. Em 2019, as lixeiras do programa Recicle com a Vivo receberam o equivalente a 113 mil itens eletrônicos, entre celulares, cabos e baterias. Com esse novo projeto, o objetivo é ampliar em pelo menos 20% este volume em 2021, fortalecendo as iniciativas da Vivo voltadas ao consumo responsável.

Logística reversa – A Vivo foi pioneira no setor a implantar, ainda em 2006, um programa de logística reversa, o Recicle com a Vivo, e oferecer aos clientes e não clientes a coleta e destinação de equipamentos eletrônicos que estão sem uso. Por meio da iniciativa, a empresa mantém pontos de coleta disponíveis em lojas e revendas em todo o País e dá aos consumidores a opção pelo consumo responsável.

Desde que foi implantado, o programa já recolheu quase 5 milhões de itens, sendo mais de um milhão de celulares e garantiu a destinação adequada de 111 toneladas de resíduos, que voltam para a cadeia produtiva sob a forma de matéria prima para produção de equipamentos como novos cabos e baterias.

“O movimento pela economia circular ganha ainda mais relevância à medida em que o consumo aumenta e os recursos naturais tornam-se cada vez mais escassos”, afirma a executiva de Sustentabilidade da Vivo, Joanes Ribas. “Como empresa atuante em Governança Ambiental, Social e Corporativa, a Vivo cumpre seu papel de forma eficiente na cadeia produtiva e alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, revela a executiva. O valor que resulta da reciclagem do lixo eletrônico é destinado à Fundação Telefônica Vivo, que desenvolve projetos de formação e fluência digital voltados para educadores e alunos.

Como funciona o descarte – Em todas as lojas da Vivo é possível encontrar lixeiras identificadas para o descarte de resíduo eletrônico. Qualquer pessoa, sendo ou não cliente Vivo, pode descartar cabos, celulares, baterias e carregadores que não utiliza mais.

A operadora recomenda que antes de deixar seu smartphone, o consumidor remova o simcard e todos os dados pessoais do aparelho, como mensagens, fotos e vídeos, garantindo assim a privacidade dos seus dados. Clientes dos serviços de banda larga e TV por assinatura também podem levar às lojas Vivo equipamentos como modem/roteador e decodificadores. Neste caso, é necessário preencher um Termo de Devolução junto ao Consultor de Venda na loja.

Processo de reciclagem – Smartphones, carregadores e baterias depositados nas lixeiras especiais são coletados empresa especializada certificada, a GM&C, que faz a coleta, transporte armazenagem, separação materiais, como metais ferrosos, não ferrosos, baterias, vidros e plásticos, de acordo com a legislação ambiental. Na fábrica de reciclagem, os materiais são transformados em matéria prima para serem novamente inseridos na cadeia produtiva.

Vale destacar que os equipamentos são 100% reciclados e nada vai para aterro. O que não é aproveitado para produção vira fonte de energia para a indústria. Todo o processo e parceiros são auditados e homologados em atendimento às normas e legislações ambientais. No caso de modens e decodificadores, os operadores de logística da Vivo recolhem o material, que passa por uma avaliação minuciosa do equipamento, para que ele seja higienizado e possa voltar a proporcionar conexão em outra casa. Caso não estejam em condições de reuso, estes itens também são destinados à reciclagem.

Panorama

• Como marca líder do setor de telecom no País e comprometida com a sustentabilidade, a Vivo reforça iniciativa para engajar a sociedade na reciclagem do lixo eletrônico;
• Em 2019, o programa Recicle com a Vivo recebeu o equivalente a 113 mil itens, entre celulares, cabos e baterias;
• A previsão é ampliar em pelo menos 20% a captação e destinação adequada de resíduos eletrônicos no programa Recicle com a Vivo em 2021.