DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,9160

VENDA: R$4,9170

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0000

VENDA: R$5,0980

EURO

COMPRA: R$5,2070

VENDA: R$5,2096

OURO NY

U$1.842,24

OURO BM&F (g)

R$291,42 (g)

BOVESPA

+0,71

POUPANÇA

0,6697%

OFERECIMENTO

Direto da Redação

Secretário participa de audiência pública sobre internacionalização do turismo e gastronomia

COMPARTILHE

Reunião com o secretário de estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, o presidente da Associação das Operadoras de Turismo, Roberto Nedelciu, o gerente de gabinete da diretoria de marketing, inteligência e comunicação da Embratur, André Luiz Lira Reis;, o consultor e pesquisador em história cultural, Carlos Alberto Pereira Júnior, a chef Kátia Barbosa e a senadora Kátia Abreu.
Crédito: Asscom /Secult-MG

O secretário de estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, participou nesta quinta-feira (30/9), de Audiência Pública da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado Federal. A 15ª Reunião Ordinária debateu a internacionalização da Economia Criativa, da Gastronomia e do Turismo como Indutores do desenvolvimento regional, tendo, como exemplos, as características gastronômicas e culturais dos estados da Região Sudeste.

A reunião foi realizada de forma semipresencial, no plenário do Senado Federal, em Brasília, e também contou com a presença do presidente da Associação das Operadoras de Turismo, Roberto Nedelciu; do gerente de gabinete da diretoria de marketing, inteligência e comunicação da Embratur, André Luiz Lira Reis; do consultor e pesquisador em história cultural, Carlos Alberto Pereira Júnior; e da chef Kátia Barbosa.

PUBLICIDADE




Reconhecido nacionalmente como um destino de roteiros gastronômicos, Minas Gerais tem sido destaque no cenário de retomada das atividades turísticas em todo o país. Para o secretário Leônidas Oliveira, o estado oferece atrativos que despertam nos visitantes outros sentimentos, que ampliam as experiências durante a passagem dos turistas pelo território mineiro.

“Temos que refletir que toda experiência turística é uma experiência cultural. A cultura é o único elemento capaz de promover uma experiência verdadeira na pessoa quando ela está em viagem. Nessa questão da experiência, a gastronomia tem uma função muito importante, pois, em Minas Gerais, 30% das pessoas que nos visitam, querem conhecer o frango com ora-pro-nóbis, o queijo, a goiabada”, destacou.

O titular da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), apontou, ainda, que a redescoberta do país no cenário de pós-pandemia passa, também, pela questão da originalidade. De acordo com Oliveira, a gastronomia está ligada ao afeto e à proximidade, elementos de segmentação e que podem auxiliar na promoção do Turismo.

“Em Minas Gerais, talvez, como em nenhum outro lugar, a cozinha tenha tanto sentido. Nós nascemos na cozinha e nos criamos na cozinha. É lá que temos nosso afeto. A cozinha, em especial a Cozinha Mineira, é muito mais que a gastronomia. Ela significa todo um contexto para o povo mineiro. Estar na cozinha é um ato da própria essência da mineiridade, e são essas descobertas que vão nos impulsionar”.

PUBLICIDADE




Para a senadora Kátia Abreu, que também é presidente da Comissão de Relações Exteriores, as conversas sobre tema são fundamentais para olhar o desenvolvimento do país além das fronteiras domésticas. Segundo a parlamentar, “Minas é conhecida do Oiapoque ao Chuí. Nós precisamos que ela atravesse o mar e fique conhecida em outras localidades, sendo um roteiro gastronômico internacional”, disse.

A chef Kátia Barbosa pontuou que a cultura brasileira está diretamente ligada à gastronomia. Para ela, é necessário que as tradições nacionais sejam preservadas em respeito à memória dos processos originários da produção gastronômica no país. De acordo com Kátia, o país pode se tornar uma grande potência no cenário gastronômico internacional quando entender suas origens.

“Nós brasileiros precisamos conhecer nosso país. O Brasil tem muito a ensinar para o mundo, e o mundo quer saber da gente. Vamos estudar mais o Brasil, para a gente poder vender a experiência Brasil lá fora. A gente precisa falar de cultura brasileira, que somos nós, e que está ligada ao afeto, ao modo de produção e a tudo o que envolvem a origem da nossa cozinha”, destacou Kátia Barbosa.

O ciclo de debates sobre o tema faz parte de um dos eixos do plano de trabalho da comissão. O primeiro aconteceu no início de setembro e destacou as particularidades da Região Norte. Ainda ao longo do ano serão pauta das reuniões da CRE as tradições das demais regiões brasileiras.

Parcerias à vista com o Sebrae

Na tarde da quarta-feira (29/9), também em Brasília, o secretário Leônidas Oliveira e o presidente da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), Jefferson da Fonseca, estiveram com o presidente nacional do Sebrae, Carlos Melles, com a proposta de efetuarem parcerias com a instituição, com vistas para qualificar os serviços turísticos em Minas Gerais, considerando que o estado vive um momento histórico, de crescimento e reposicionamento na competitividade turística.

Minas Gerais tem registrado, nos últimos meses, importantes e diversos reconhecimentos que atestam o estado como tendência no Turismo nacional. Tem crescido 10% a mais que a média dos destinos nacionais, segundo o IBGE. Sendo assim, a parceria com o Sebrae proporcionará aos empreendimentos que fazem parte da cadeia produtiva do turismo no estado, como hotéis, bares e restaurantes e outros ligados ao setor, oportunidades de qualificação, com o objetivo de melhorar os serviços oferecidos no estado e colocar Minas Gerais definitivamente como o principal destino do país.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!