COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Confiança da indústria mineira atinge o maior patamar para julho nos últimos 11 anos

COMPARTILHE

Os empresários estão otimistas quanto à retomada do crescimento econômico do Brasil | Crédito: Miguel Angelo

O ritmo de vacinação contra a Covid-19 e a confiança na retomada do crescimento econômico do País e do Estado aumentaram a confiança dos empresários do setor industrial mineiro.

A boa notícia foi constatada por pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), que mediu  62,4 pontos no Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei),  em julho.

PUBLICIDADE

“Este índice  foi o mais alto no mês de julho nos últimos 11 anos e ficou bem acima da média histórica que é de 52,3 pontos”, afirmou a economista da Fiemg, Daniela Muniz.

Divulgado ontem, o estudo foi  realizado entre os dias 1 e 13 de julho deste ano e mediu dois fatores distintos: a avaliação que lideranças do setor industrial mineiro fazem de seus negócios hoje e as expectativas  de crescimento relativas ao próximo semestre.

 A pesquisa registrou estabilidade deste indicador em julho, em relação  ao mês anterior, alcançando  2,4 pontos, um dos maiores índices contabilizados desde o início do estudo. “ Foi o segundo maior índice já registrado no mês de julho. Apenas um foi maior que este: o contabilizado em julho de 2010, que atingiu  63,1 pontos”, explicou Daniela. 

Consolidação

De acordo com a economista, o resultado positivo do indicador pelo 12º mês consecutivo evidencia a tendência da consolidação da confiança dos empresários em seus negócios e na  retomada da atividade industrial.

Ela explicou que foram entrevistados lideranças de 71 grandes empresas, 61 de médias empresas e 58 pequenas empresas das indústrias extrativas, de transformação e da  construção de Minas Gerais.

A pesquisa qualitativa realizada pela Fiemg também apontou uma tendência à solidificação da confiança desses setores industriais  em relação ao crescimento de seus negócios. Em junho deste ano, foram contabilizados índices de confiança da ordem de 56,5 pontos. E, em julho, 57,1 pontos.

“Se levarmos em conta o crescimento desse indicador, incluindo maio, ou seja, levando em conta os últimos três meses de 2021, chegaremos a um acumulado de alta de 11, 3 pontos”, afirmou.

Ouça a análise da economista da Fiemg, Daniela Muniz

Retomada da economia

Fatores como a alta do valor da energia elétrica, do combustível e da inflação justificam uma percepção maior de risco em relação à retomada da economia. Mas nem mesmo todos estes  motivos foram suficientes para abalar o otimismo do empresariado mineiro

Segundo Daniela Muniz, em relação à confiança no crescimento da economia nos próximos seis meses constatou-se apenas um recuo de 0,3 ponto neste mês de julho, quando este indicador atingiu 65,1 pontos,  ficando um pouco atrás dos 65,4 pontos contabilizados no último mês de junho.

“Mas este recuo é muito pequeno e indica tendência de o empresariado manter-se confiante”, observou.

Tendência é de aumento nos investimentos

A realização da mensuração mensal do Icei é muito importante para o planejamento da economia.  Segundo a economista Daniela Muniz, ele varia entre 0 e 100 pontos e pode indicar tendência ao crescimento ou ao recuo da economia.

“Quando está abaixo de 50, demonstra falta de confiança do setor, indicando tendência à retração do segmento industrial. Mas no nível atual, mostra que o empresariado está confiante. Consequentemente, tendem a estar mais dispostos a investir e a contratar mão de obra”, esclareceu.

Crescimento

Quando o Icei de julho de 2021 mineiro foi comparado  à percepção que os empresários mineiros tinham de seus negócios no mesmo período de 2020, identificou-se que a confiança de lideranças do segmento industrial aumentou 9,8 pontos. Em julho de 2020  o índice atingiu apenas  55,3 pontos.

 “Já em relação à confiança na economia, no ano passado, em  julho, por causa da insegurança causada pela pandemia, o indicador ficou negativo, registrando 48,8 pontos. 

Tendência nacional

A tendência de crescimento também foi observada nacionalmente pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI) que registrou índice de 62 pontos em julho, 0,3 ponto a mais que o Icei registrado em junho.

Variante Delta

O surgimento da variante Delta do coronavírus, considerado cerca de 97% mais contagioso que a cepa do vírus originada na China em 2020, por enquanto não está preocupando os empresários. 

Conforme Daniela Muniz,  embora o setor esteja atento ao surgimento dessa nova variante, a confiança na eficácia da vacina está bem consolidada. 

“Além disso, a maioria dos empresários continua adotando os protocolos sanitários para garantir a segurança de seus funcionários. Mas o setor está atento”, ressaltou.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!