COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Economia Economia-destaque livre

FMI alerta que coronavírus pode afetar economia do Japão

COMPARTILHE

Congresso argentino ainda precisa aprovar o acordo com o FMI | Crédito: REUTERS/Yuri Gripas/File Photo

Tóquio – Um surto prolongado e generalizado de coronavírus poderia prejudicar a economia do Japão, afetando o turismo, o varejo e as exportações, entre outras áreas, alertou uma autoridade do Fundo Monetário Internacional (FMI).

“A disseminação do coronavírus representa um risco de queda emergente para a economia japonesa, embora o impacto econômico dependa da disseminação da doença e das respostas”, disse à Reuters o chefe de missão do FMI para o Japão, Paul Cashin.

PUBLICIDADE




“Se prolongado e generalizado, deverá afetar as atividades de turismo e varejo do Japão por meio de um declínio nas chegadas e gastos de turistas chineses e de outros locais, afirmou.

O surto do vírus também poderia afetar o comércio e os investimentos, já que qualquer desaceleração na economia chinesa é capaz de prejudicar a produção das empresas japonesas e interromper as cadeias de suprimentos, acrescentou Cashin.

O chefe de missão do FMI no Japão não forneceu estimativas sobre o quanto o surto viral poderia impactar no crescimento do Japão, dizendo que o impacto será levado em consideração quando o FMI atualizar suas previsões globais em abril.

O vírus, que começou na China e se espalhou para 27 países e regiões, aumentou a preocupação entre as autoridades japonesas de que a terceira maior economia do mundo – já prejudicada pela fraca demanda global e consumo privado – poderia entrar em recessão.

PUBLICIDADE




As montadoras japonesas produzem peças e os varejistas vendem uma grande variedade de produtos na China, que é o segundo maior destino de exportação do Japão.

O surto também é um golpe às lojas de departamento e hotéis japoneses, visto que os chineses representam 30% de todos os turistas que visitam o Japão e quase 40% da soma total de gastos de turistas estrangeiros no ano passado, segundo uma pesquisa da indústria.

(Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!