COTAÇÃO DE 19/04/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5500

VENDA: R$5,5510

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5400

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,7043

VENDA: R$6,7067

OURO NY

U$1.771,25

OURO BM&F (g)

R$317,44 (g)

BOVESPA

317,44

POUPANÇA

0,1590%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Vinci Partners negocia concessão para transmissão em Mnas Gerais

COMPARTILHE

São Paulo – A gestora de recursos Vinci Partners está em negociações avançadas para a aquisição de uma concessão para a construção de uma linha de transmissão de energia em Minas Gerais que deve demandar investimentos de quase R$ 100 milhões, segundo documento visto pela reportagem. A transação envolve a compra, por dois fundos controlados pela Vinci, de um projeto arrematado por um consórcio liderado pela Empresa Construtora Brasil (ECB) em um leilão realizado pelo governo federal em 2016. O negócio vem em meio a um forte interesse de investidores pelo setor de transmissão no Brasil – os últimos leilões de concessões para a construção de novas linhas atraíram forte interesse de muitas empresas nacionais e estrangeiras e registraram intensa competição pelos empreendimentos oferecidos. A ECB e sua sócia Mota Engil, com apenas 1% do negócio, aceitaram vender à Vinci a totalidade do projeto que arremataram, o lote 5 do certame de 2016, que prevê a construção de uma linha de transmissão de 165 quilômetros em Minas Gerais, em 500kv. Segundo documento visto pela reportagem, as empresas pediram aval prévio à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a transação, que tem previsão de ser fechada em meados de agosto. A concessão seria transferida para os fundos de investimento em participações (FIPs) Trans Infra e Trans Coinvest, ambos da Vinci. Se o negócio for fechado com sucesso, a Vinci somaria o empreendimento a uma concessão para a construção de linhas já arrematada pela gestora em um leilão de 2016. Esse projeto da Vinci Partners tem investimento estimado de cerca de R$ 270 milhões para a implementação de duas linhas entre Alagoas, Bahia, Sergipe e Pernambuco, com 198 quilômetros em extensão. Procurada, a Vinci Partners disse que não iria comentar. A ECB também disse que não iria comentar. Não foi possível contato com a Mota Engil. A ECB é uma construtora com atuação em diversos segmentos de infraestrutura, como rodovias e ferrovias, entre outros, segundo informações do site da companhia. Já a Vinci tem aumentado o interesse por ativos no setor de energia. A empresa está de olho em aquisições e privatizações de elétricas, incluindo a estatal paulista Cesp.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!