Crédito: Getty Images/iStockphoto

Rafael Pimenta*

Um assunto que vem se tornando pauta em diferentes mídias, nos últimos tempos, são os balanços econômicos e grandes investimentos dos Digital Banks, que evidenciam a crescente evolução deste modelo de negócio. No entanto, apesar da positividade econômica, existe um grande risco que muitas instituições financeiras estão sujeitas a enfrentar: a falência por falta de lucratividade.

Mesmo com um arsenal de bancos digitais em crescimento, casos como o do Banco Neon, que surpreendeu inúmeros usuários com a notícia de que o Banco Central decretou a liquidação extrajudicial da companhia, podem acontecer. Sendo assim, para uma instituição evitar sua quebra seria preciso seguir à risca certos critérios que garantam a estabilidade, receita favorável e gastos reduzidos da empresa.

Em primeiro lugar, é de suma importância saber todos os gastos de manutenção do banco e entender qual investimento poderia reduzir estes custos. No caso de sistemas digitais financeiros, a grande vantagem em relação aos bancos tradicionais é o uso estratégico de tecnologia. Por isso, quanto mais a instituição investir neste setor, menor serão os custos futuros. Por exemplo, implementar inteligência artificial para operar toda a plataforma e responder dúvidas dos clientes poderia garantir uma redução de mão de obra e, consequentemente, gastos com funcionários.

Para um banco se manter lucrativo, ele não pode apenas depender de uma fonte de receita. Apesar da maior parte da renda depender da abertura de contas e permanência dos clientes, disponibilizar outros serviços também é uma opção. Recarga de celular, financiamentos, pagamento de boletos e – até mesmo – planos de saúde são formas de aumentar a movimentação do sistema bancário.

Outra forma de gerar rendimento é através de produtos pertencentes ao banco, mas que possuem seu próprio sistema de vendas integrado, como a produção de máquinas POS e terminais eletrônicos.

Toda instituição financeira precisa movimentar dinheiro para aumentar sua receita. Porém, para garantir a estabilidade tanto dos clientes, quanto do próprio banco, é importante ter um fundo de investimento. Através dele é possível manter a constante rotatividade do capital do banco, além de passar maior segurança aos usuários.

Uma das características principais dos bancos digitais, que foi primordial para a sua ascensão popular, é a simplicidade das plataformas. Possuir um campo de acesso limpo, intuitivo e prático para a visualização das contas sempre atrai novos usuários.

Com estes cinco pilares, as chances do banco quebrar são reduzidas consideravelmente, podendo gerar uma receita bastante favorável. Além disso, para otimizar o processo de estruturação, é sempre recomendável que a empresa contratada para a construção do sistema tenha expertise em diversos setores de atuação, como, por exemplo, marketing, vendas, manutenção e outros, passando segurança e desenvolvendo um trabalho certeiro para o projeto.

* Co-CEO da BTX Digital