COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Inovação

Presidente do Senado destaca papel do Sindinfor em lei inovadora

COMPARTILHE

Crédito: Mariana Borges

Em live realizada nesta segunda-feira (17), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, destacou o papel do Sindicato da Indústria de Software e da Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Sindinfor), presidido pelo empreendedor Fábio Veras, na concepção e votação do Marco Legal das Startups no Congresso Nacional. A Câmara dos Deputados aprovou o projeto, na última terça-feira (11), e logo após foi enviado à sanção presidencial.

Durante o evento on-line, Rodrigo Pacheco comentou sobre a importância do investimento em ciência, tecnologia e inovação e destacou que, por meio do Marco Legal das Startups, isso pode ser facilitado para que os processos e produções nacionais possam ser aprimorados e se tornarem mais competitivos diante dos demais países.

PUBLICIDADE




Ainda segundo o presidente do Senado, as startups são fundamentais e precisam ser estimuladas e bem desenvolvidas. Na oportunidade, Pacheco também citou a importante participação de Fábio Veras na concepção e votação do Marco Legal das Startups.

O presidente do Sindinfor, que incentivou a aprovação de projeto similar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 2020, avalia que com a nova lei, a ser sancionada pelo Presidente da República, ganham força três segmentos: a juventude empreendedora que receberá mais recursos de investimento aos seus sonhos de negócios digitais de impacto; as pessoas físicas e empresas que decidiram investir em startups – pois agora tem total segurança tributária para acreditar onde colocam seu dinheiro – e o ecossistema de inovação do Brasil.

“Começamos a nos aproximar do modelo econômico que fez a maior economia do mundo, a norte-americana, crescer, gerar empregos e tecnologias incríveis a partir da facilitação do investimento em empresas tecnológicas. Apple, Google, Facebook e Amazon, todas elas, sem exceção, nasceram pequenas e receberam investimento privado para se tornarem os titãs mundiais que são hoje”, declarou Veras.

Para ele, o projeto representa um avanço muito robusto para o setor. “Tal fato representa a consolidação de uma jornada em prol do desenvolvimento de novos modelos de negócios tecnológicos, o que afeta positivamente todo o ecossistema de startups e de TI do Brasil”, concluiu Fábio Veras.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!