Crédito: Divulgação

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) completa 50 anos de parceria técnica e comercial com o Japão em 2020. Somente no ano passado, a venda de produtos de nióbio para o país gerou aproximadamente US$ 200 milhões em receita, através de tecnologia desenvolvida em Araxá, no Triângulo Mineiro, aplicada em aços de alta resistência para automóveis, infraestrutura e até mesmo em lentes óticas de alta precisão.

Para celebrar essa parceria, durante o 9º Festival do Japão em Minas, o diretor comercial da CBMM, Adalberto Parreira, receberá uma placa em homenagem à companhia, das mãos do cônsul-geral do Japão no Rio de Janeiro, Yoshitaka Hoshino.

Além de contar com parceiros japoneses entre seus acionistas, outra ação a ser destacada é o acordo de cooperação da CBMM com a Toshiba para o desenvolvimento de baterias elétricas contendo nióbio, assinado em 2018.

A  fábrica piloto foi construída na cidade japonesa de Yokohama, por meio de investimento compartilhado.

A 9ª edição do Festival do Japão em Minas acontece no Expominas, de 28 de fevereiro a 1º de março.