COTAÇÃO DE 26/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7610

VENDA: R$4,7610

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8500

VENDA: R$4,9530

EURO

COMPRA: R$5,1433

VENDA: R$5,1459

OURO NY

U$1.850,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+1,18

POUPANÇA

0,6719%

OFERECIMENTO

Negócios

Take Blip prevê receita de US$ 100 milhões anuais

Empresa oferece soluções de comunicação em aplicativos conversacionais

COMPARTILHE

Roberto Oliveira: depois de praticamente dobrar o faturamento entre 2020 e 2021, meta para este ano é voltar a crescer 100% | Crédito: Divulgação - Take Blip
Roberto Oliveira: depois de praticamente dobrar o faturamento entre 2020 e 2021, meta para este ano é voltar a crescer 100% | Crédito: Divulgação - Take Blip

Pronta para fincar os pés no exterior, a Take Blip, empresa sediada em Belo Horizonte, líder em business messaging e que oferece soluções de comunicação entre marcas e consumidores em aplicativos conversacionais, como o WhatsApp, planeja um 2022 com ousadia, mas sem descuidar dos negócios no Brasil.

De acordo com o CEO e cofundador da Take Blip, Roberto Oliveira, depois de praticamente dobrar o faturamento entre 2020 e 2021, a meta para este ano é voltar a crescer 100% para atingir a marca de US$ 100 milhões anuais.

PUBLICIDADE




“Essa é uma marca emblemática para empresas do nosso setor que estão a caminho de fazer o seu IPO. Hoje temos cerca de 1.100 funcionários e devemos acrescentar, pelo menos, mais 500 no próximo ano”, anuncia Oliveira.

Em 2020, a companhia levantou uma rodada de investimento de US$ 100 milhões liderada pelo Warburg Pincus, fundo americano de private equity que possui mais de US$ 50 bilhões sob gestão.

A estratégia de internacionalização da Take Blip segue amparada pelos relacionamentos com empresas multinacionais que ela já atende no Brasil, como Coca-Cola, General Motors e Nestlé, entre outras. A empreitada deve começar pelos Estados Unidos. Europa e América Latina também estão no radar ainda para 2022.

“Uma das coisas que nos deixa mais animados com a internacionalização é, justamente, o convite de vários dos nossos clientes internacionais para seguirmos com eles. Estamos discutindo projetos bem legais que serão globais. Começamos pelos EUA, onde está a maioria das multinacionais. Também olhamos América Latina, onde, provavelmente, vamos optar por fazer uma aquisição e na Europa pretendemos iniciar seis meses depois dos EUA. A gente já tem vários clientes utilizando nossa plataforma naquele continente. O que nos atrai muito lá são os países em que o WhatsApp se tornou a plataforma de comunicação dominante. Países como Inglaterra, França, Alemanha, Portugal e Espanha onde a gente já tem vários dos nossos clientes utilizando a nossa plataforma”, explica.

PUBLICIDADE




A Take Blip atende atualmente mais de 2.200 clientes. Fora do Brasil, a companhia já atua em 170 países. A empresa criou uma plataforma de Business Messaging multicanal, ajudando as empresas a vender, engajar e se relacionar com os clientes por meio de conversas digitais nos principais canais de mensageria.

Para conseguir tudo isso, porém, é necessário ter um time coeso e bem treinado. O desafio é enfrentar a escassez global de mão de obra qualificada, especialmente em tecnologia da informação.

A promessa é continuar investindo no Brasil, onde o mercado “é praticamente infinito”, nas palavras do executivo:

“Entendemos este como principal desafio: a capacidade de contratar, treinar, motivar e engajar as pessoas. Mas temos tido sucesso. Somos reconhecidos pelo mercado como uma das melhores empresas para trabalhar e a maioria da equipe se sente muito bem na empresa e está engajada. Esse desafio vai se tornar ainda mais importante em outras geografias. Mas como somos uma empresa de software, a nossa estratégia passa pela consolidação da equipe no próprio Brasil. Todo o time de desenvolvimento do produto e, até mesmo, de prestação de serviços fica aqui, vamos criar mais empregos no Brasil. A parte de relacionamento e comercial temos o desafio de conseguir pessoas nesses países em que vamos entrar, mas acredito que teremos sucesso. É continuar fazendo o que fazemos hoje”, completa o CEO da Take Blip.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!